sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Copa Brasil de Paraciclismo: final reúne quase 100 atletas

Atletas de muitas partes do Brasil participaram da 4ª Etapa da Copa Brasil em Rio das Ostras. Foto: Hamilton Cardoso

Rio das Ostras foi cenário de uma das principais competições do paraesporte nacional neste fim de semana. Pela segunda vez, a cidade recebe a etapa final da Copa Brasil de Paraciclismo. Quase 90 ciclistas disputaram as provas de resistência e contra-relógio. Rio das Ostras foi bem representada pelo atleta Heraldo de Oliveira, na categoria H4, de handbike, e por Tadeu Júnior e Eduardo Almeida na bicicleta dupla (Tandem). Em sua estreia no brasileiro, Tadeu, que tem deficiência visual, e seu guia, Eduardo, já subiram ao pódio, conquistando a terceira colocação da categoria. 

Heraldo, atleta do Paraesporte de Rio das Ostras, estreando na categoria H4. Foto: Gabriel Sales.

A cidade recebeu atletas de diversos estados do Brasil, como Roraima, São Paulo, Alagoas, Ceará, Pará, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Santa Catarina, entre outros. No grupo estavam supercampeões como Lauro Chaman, que venceu a prova de domingo e ficou com o primeiro lugar geral na Copa Brasil, na categoria C5, a mais veloz entre todas. 

As handbikes são as bicicletas usadas por atletas que têm deficiência nos membros inferiores, também as que mais prendem a atenção do público. Foto: Hamilton Cardoso.


“É muito gratificante ver o paraesporte ganhando expressão no País. Melhor ainda ver os municípios, como Rio das Ostras, apoiando nosso esporte, o que possibilita que os atletas locais participem das competições”, disse Lauro, que compete por Santos/SP. 

De alto nível técnico, Lauro também participa de provas regulares entre ciclistas sem deficiência e foi vice-campeão mundial de circuito de paraciclismo de estrada, nos Estados Unidos. Ele elogiou o apoio de Rio das Ostras ao paraesporte. “A gente vê que a cidade prestigia o esporte de verdade”, completou o campeão brasileiro de 2014. Lauro nasceu com uma deficiência no pé e tem uma das pernas atrofiadas. Ele venceu a Copa Brasil por desempate técnico, ficando Soelito Gohr, também de Santos, em segundo na C5. 




Tadeu Junior e Eduardo Almeida marcaram estréia com pódio de terceiro lugar na prova de contra relógio. Foto: Hamilton Cardoso.

ESTREIA - E são todas histórias de superação. De Rio das Ostras, o jovem Tadeu Júnior abraçou o ciclismo como uma das formas de enfrentar as limitações da deficiência visual. E vai longe. Aos 18 anos, estreou na Copa Brasil guiado por Eduardo Almeida, pedalando uma bicicleta Tandem, e a dupla já conquistou o pódio da prova da contra-relógio desta etapa. Eles participaram do Audax três vezes e treinam juntos há dois anos. 

“Foi uma superação. Nunca imaginei que conquistaríamos o pódio já na primeira vez. O importante é nunca desistir diante das dificuldades. Agora vamos rumo a mais medalhas!”, fala empolgado. 

Nessa categoria, a dupla ficou atrás de Alírio Seidler e Edson Rezende, em primeiro, e Alvacir Silva e Marcelo Scognamillo, em segundo, na etapa. 

CATEGORIAS - Os atletas disputaram em 15 categorias. Ciclistas com tetraplegia e paraplegia competem com as handbikes (bicicletas movidas pelos movimentos das mãos) nas categorias H1, H2, H3 e H4. Os triciclos (T1 e T2) são destinados aos que têm dificuldade de equilíbrio. Pessoas amputadas, de membros superiores ou inferiores, com ou sem prótese, utilizam as bikes (categorias C1, C2, C3, C4 e C5). Quanto maior o número da categoria, maior é o potencial funcional e menor a limitação do atleta. Os deficientes visuais utilizam as bicicletas Tandem, de dois lugares, e contam com atletas guias. 

CIDADE BIKE – O secretário de Esporte e Lazer, Alberto Moreira Jorge, e o subsecretário, Raphael Thuin, estiveram presentes e entregaram medalhas aos vencedores. O apoio do Município a eventos ciclísticos importantes como a Copa Brasil de Paraciclismo faz parte do Projeto Rio das Ostras Cidade Bike, que busca incentivar o uso da bicicleta e firmar a cidade no cenário esportivo nacional. 

A prova é uma realização do Comitê Paralímpico Brasileiro, em parceria com a Confederação Brasileira de Ciclismo e da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro – Fecierj. A Copa tem apoio do Ministério dos Esportes e da Prefeitura de Rio das Ostras.





Texto: Luciane Chame/SECOM/PMRO


quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Email de Claudio Santos sobre a Copa Brasil de Paraciclismo

O Presidente da Federação de Ciclismo do Rio de Janeiro, Claudio Santos, enviou um mailing emocionante em sobre a realização da Copa Brasil de Paraciclismo, a 4ª etapa que aconteceu em Rio das Ostras, RJ.
Veja na íntegra!


Uma nova escola, capaz de nos ensinar o verdadeiro sabor da vida...
Quinta feira, 27 de novembro, acordei ansioso para buscar os primeiros paraciclistas que estariam ao nosso lado na Copa Brasil.
Um frio na barriga me acompanhou nas primeiras horas, afinal, era a 1ª vez que estava à frente de dezenas de translados para atletas especiais, pessoas comuns, mas que assim como eu, possuem alguma deficiência, nada que os impeça de fazer o que gostam, tudo que precisam, é de um pouquinho de espaço para nos mostrar o verdadeiro sabor da vida.
Com a ajuda dos amigos e comissários FECIERJ, montamos uma operação de elite, com logística complicada e muita intensidade no trabalho, não poderíamos pensar sequer na possibilidade de esquecer um dos meninos e meninas.
Preparamos o alojamento FECIERJ com tudo o que era necessário, limpamos cada cantinho, colocamos uma pitada de amor, e nos preparamos emocionalmente para receber nossos queridos amigos.
Um ano já havia se passado, e a saudade já estava incomodando bastante.
Na chegada dos primeiros paraciclistas e seus acompanhantes, descobrimos que somente a preparação emocional não atingiu o esperado, lágrimas e sorrisos em cada abraço ou gesto de carinho, a cada história de vida destes seres humanos fantásticos, capazes de misturar superação com o melhor sentimento de poder fazer, estar ali para eles, tem sabor de vitória...
Sempre tive medo de ficar cego, e isso é fato, não consigo esconder, mas ali ao lado de cada um deles, tentava descobrir como viver na mais extrema felicidade, independente do problema encarado, com a mais profunda naturalidade, que só um deficiente na sua forma evolutiva, pode nos ensinar, ensinar, ensinar e ensinar.
Uma nova escola estava bem ali, em cores vivas, para não deixar dúvidas que todo o medo não passa de bobagem, e que podemos sim seguir em frente com este aprendizado único, sem máscaras ou decepções, somente com o que Deus nos dá, todos os dias que merecemos.
As provas foram um complemento, momento de extravasar a mais pura energia, e provar que não existe qualquer deficiência que não se curve ao poder da superação.
Super homens e mulheres deram o seu máximo, e nos levaram juntos para comemorar suas vitórias.
Estrada Resistência no sábado, congresso técnico na sexta, CRI no domingo e lágrimas de alegria todos os dias, estávamos realizando o nosso melhor sonho, com o prazer de dividí-lo à seres com mentes de ferro, como diz a nossa querida Gabi Hermes.
Paralelo à tudo isso, outras pessoas davam o seu máximo, com os ensinamentos dela, que nasceu para o que faz, Isabel Fernandes mostrou com rara simplicidade, que ciclismo é paixão, e fazer assim, fica muito mais fácil.
Muito mais do que um curso, foram dias inesquecíveis, afinal, o universo conspirava ao nosso favor, e com a Isabel, o mais complicado descomplicava, o difícil virava fácil, e o carinho já estava dentro deste pacote que nos cativou de uma forma hipnotizante.
Parabéns para a Isa e a todos vocês novos/antigos comissários, que somaram seu brilho ao evento mais esperado do ano.
Vou fechado este com um ar de saudade, vocês podem até duvidar, mas depois de quatro dias sem tempo para dormir, chegamos na FECIERJ bem tarde (domingo), colocamos nossos novos amigos nas suas camas provisórias, e ficamos horas contando piadas, sorrindo, chorando, tirando fotos, myselfs, postando, falando da vida, sem tempo para pensar no tempo... Incrível como aprendemos tão rápido, que escola é essa? Obrigado professores da vida, até a nossa próxima aula, prometo não esquecer a lição.
Juntos podemos tudo!
Claudio Santos
Presidente da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro
Rua Barão do Amazonas, nº 284 - Centro - Niterói - RJ
Telefones: (21) 7804-2901 / (21) 2707-6700 / (21) 2620-6566 / Rádio 120*14997
e-mail: presidentefecierj@gmail.com



Ostreet BMX

Está chegando o Encontrão Ostreet BMX!



A turma do BMX Freestyle de Rio das Ostras vai adreanalizar com belas manobras na Praça do Skate.
À partir das 9h do dia 7 de dezembro, atletas estarão usando a técnica e o equilíbrio para voar alto nas rampas ou fazer exibições de solo.
O BMX Freestyle é uma grande porta de entrada de adolescentes e jovens no ciclismo.
Vamos prestigiar essa turma!
Faz parte do Projeto Rio das Ostras Cidade Bike, Conta com a supervisão da Fecierj e apoio da Bikero. A realização é da Prefeitura de Rio das Ostras.